ARQUITETURA  - Questões Resolvidas e Comentadas de Concursos (2015-2016) - 5º VOLUME

ARQUITETURA - Questões Resolvidas e Comentadas de Concursos (2015-2016) - 5º VOLUME

Fabricante: Didática Editorial
Modelo: ARQ. 05
Disponibilidade: Em Estoque
Preço: R$ 114,90
Qtd:  

Especificação

Livros
Nº de Páginas 216
Formato do Papel A4 - 21x29,7 cm
Capa Colorida
Conteúdo Preto e Branco
Encadernação Brochura

ESTE MATERIAL TEM POR OBJETIVO SERVIR DE APOIO PARA AQUELES QUE PRESTAM CONCURSOS PÚBLICOS NA ÁREA DE ARQUITETURA. SÃO 497 QUESTÕES RESOLVIDAS E COMENTADAS, TODAS REFERENTES AOS CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS, COM O PROPÓSITO DE FAZER COM QUE O LEITOR ENTENDA DE FORMA CLARA E OBJETIVA O ASSUNTO. TENDO EM CONTA A DIFICULDADE DE ENCONTRAR MATERIAL DISPONÍVEL NA ÁREA E A EXTENSA LISTA DE CONTEÚDOS EXIGIDA PARA ESSES CONCURSOS, A INTENÇÃO É QUE ATRAVÉS DESTE MATERIAL, O LEITOR CONSIGA APROFUNDAR CONCEITOS, ENTRAR EM CONTATO COM O QUE ESTÁ SENDO EXIGIDO E SE PREPARAR PARA AS PROVAS ESCOLHIDAS. 

 

NÃO REPETIMOS QUESTÕES RESOLVIDAS E COMENTADAS DE OUTROS MATERIAIS ANTERIORMENTE ELABORADOS. AS QUESTÕES QUE INTEGRAM ESTE MATERIAL NÃO CONSTAM EM OUTROS MATERIAIS QUE JÁ FORAM LANÇADOS. DESTA FORMA, NA COMPRA DESTE VOLUME, NÃO HÁ REPETIÇÕES DE QUESTÕES JÁ RESOLVIDAS EM OUTROS VOLUMES.


DADOS DA OBRA

ELABORAÇÃO: MARCIO DE FREITAS
COLABORAÇÃO: CELSO MENDES DE ALBUQUERQUE
CAPA: ADRIANO AMADEU


PROVAS ESCOLHIDAS:
 

- SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA (STJ) – CESPE - 2015;
- DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DO MATO GROSSO (DPE-MT) – FGV - 2015;
- EBSERH - HOSPITAIS UNIVERSITÁRIOS FEDERAIS – AOCP - 2016;
- MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO (MEC) - CESPE - 2015;
- MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE SÃO PAULO (MPE-SP) – VUNESP - 2016;
- COMPANHIA CATARINENSE DE ÁGUAS E SANEAMENTO (CASAN) – AOCP - 2016;
- TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 3ª REGIÃO (TRT-3) – FCC - 2015;
- UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO (UFPE) – COVEST - 2015;
- UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO (UNIRIO) – CESGRANRIO - 2016;
- UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS (IF-AL) – COPEVE - 2016;
- TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE RONDÔNIA (TJ-RO) – FGV - 2015;
- DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DE SÃO PAULO (DPE-SP) – FCC - 2015;
- INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MATO GROSSO DO SUL (IF-MS) - COPEVE - 2016.
 

Segue abaixo uma questão resolvida para demonstração de como o material foi elaborado:
 

62. A cidade do Recife localiza-se a 8° de latitude sul, possui clima tropical atlântico (massas de ar vindas com predominância do sudeste), quente (temperatura média em torno de 25,5o) e úmido (umidade relativa do ar média em torno de 80%). Observe as estratégias projetuais abaixo e, considerando as características climáticas do Recife, indique qual delas não é recomendada para ser adotada por arquitetos.
A) As edificações devem ser alocadas de maneira contígua (sem afastamentos entre si) e com pátios internos, para permitir maior sombreamento e garantir a preservação da umidade no interior das mesmas.
B) As edificações mais altas devem ser mais afastadas entre si, contribuindo assim para a permeabilidade da ventilação, beneficiando, sobretudo, as edificações a sotavento.
C) As edificações devem ter pilotis, pois esse espaço contribui tanto para a amenização da temperatura quanto da umidade, além de proporcionar um espaço para o lazer.
D) As janelas dos ambientes (cômodos de uma edificação) voltados para o norte e para o oeste devem incorporar elementos de sombra, tais como brisas, pois, quando assim orientados, necessitam de proteção contra a insolação.
E) Cômodos como quartos e salas devem estar voltados preferencialmente para o sudeste, de modo a obter, como fator amenizador da alta umidade na região, o maior aproveitamento dos ventos ao longo do ano.
 
Resolução:
Alternativa A – Incorreta: no clima quente e úmido, as edificações devem estar afastadas entre si para permitir a permeabilidade da ventilação. A preservação da umidade no interior da edificação não é prática recomendável, devendo ser amenizada pela ventilação.
Alternativa B – Correta: para o clima quente e úmido, no que se refere ao arranjo das edificações nos lotes urbanos, elas devem estar dispostas (afastadas entre si) de modo a permitir que a ventilação atinja todos os edifícios e possibilite a ventilação cruzada nos seus interiores. Sotavento é o termo que designa para onde sopra o vento.
Alternativa C – Correta: em relação ao pilotis, ao tornar todas as construções suspensas, cria-se no ambiente urbano uma perspectiva nova, liberando o edifício do solo e tornando público o uso deste espaço antes ocupado, permitindo inclusive a circulação de automóveis (coletivização do uso do solo) como maior taxa de ventilação com amenização da temperatura e umidade.
Alternativa D – Correta: para o clima quente e úmido, deve-se proteger as aberturas da radiação solar direta, principalmente àquelas voltadas para a direção do Sol nas horas de pico (meio-dia e início da tarde), quando o Sol está posicionado à Norte com direção à Oeste.
Alternativa E – Correta: visto que, para a situação do enunciado, as massas de ar provêm predominantemente do sudeste, então quartos e salas devem estar direcionados preferencialmente para o sudeste, para que ocorra constantemente a ventilação, servindo como amenizadora da alta taxa de umidade.
Alternativa A é incorreta.
 

DOWNLOAD DE EXERCÍCIOS DEMONSTRATIVOS

ÍNDICE

Comentários (0)

Fazer um comentário

Seu Nome:


Seu Comentário: Obs: Não há suporte para o uso de tags HTML.

Avaliação: Ruim           Bom

Digite o código da imagem:



Tags:

DIDATICA EDITORIAL - CNPJ 12.834998/0001-09 - Alameda Doutor Carlos de Carvalho, 655, Loja 11 - Centro - 80430-180 - Curitiba/PR - Telefones: (41) 3408-9972 - (41) 9702-0059 TIM - Funcionamento das 9:30 as 18 horas em dias uteis - Lepchak Design

Assine nossa Newsletter